Comunicação e autoexpressão via software: quando programar é mais que fazer programas

Ingrid Teixeira Monteiro

Resumo: Saber se comunicar com computadores (e não apenas através deles) tem sido visto como uma habilidade básica do século XXI, ao lado de saber ler, escrever e contar. Muitas são as iniciativas para democratizar o acesso ao conhecimento técnico e prático de codificação e programação, potencializando o número de “não-especialistas” desenvolvendo sites, aplicativos e pequenos sistemas para uso próprio ou coletivo. Nesta palestra, falaremos sobre o poder expressivo de códigos e programas, apresentando exemplos de sistemas profissionais e amadores que ilustram o uso desta outra linguagem como recurso comunicacional de seus autores.

Bio: Ingrid Teixeira Monteiro é Doutora em Informática pela PUC-Rio, onde também realizou o mestrado, ambos na área de Interação Humano-Computador. Concluiu duas graduações: Comunicação Social pela UFC e em Telemática pelo IFCE. É, desde 2014, professora da UFC-Quixadá, lecionando as seguintes disciplinas: IHC, Qualidade de Software, Sistemas Colaborativos e Multimídia. É também coordenadora do curso de Design Digital da mesma instituição. Em relação à pesquisa, foca nas áreas de Engenharia Semiótica e End-User Development (EUD). É ainda coordenadora do Br-CHI, capítulo brasileiro do ACM SIGCHI (Special Interest Group on Computer-Human Interaction).